Politica

André Ventura: "A contestação à Joacine não tem nada a ver com racismo. Tem a ver com estupidez"

Líder do CHEGA considera que o verdadeiro motivo da manifestação marcada para esta segunda-feira prende-se com a sua eleição como deputado.

André Ventura, líder do CHEGA e eleito como deputado para a Assembleia da República nas últimas eleições legislativas, reagiu à manifestação antirracista e de solidariedade com Joacine Katar Moreira agendada para esta segunda-feira, considerando que este protesto tem como objetivo “lamentar a eleição de um deputado pelo CHEGA.”

“É incrível como estes partidos de extrema esquerda mantêm o seu ADN antidemocrático: o CHEGA tem tanta legitimidade para estar no Parlamento como o Livre, mas eles não entendem isso. Houve até mais portugueses a confiar o voto no CHEGA do que no Livre, mas isso não importa para estes democratas de algibeira”, disse André Ventura.

O recém-eleito deputado pelo CHEGA diz ainda que a contestação à deputada do Livre não está relacionada como a sua cor de pele, mas sim pelas posições tomadas pelo seu partido.

“O Livre e a deputada Joacine não têm sido contestados pela cor da pele da nova deputada, mas pela estupidez de algumas das suas ações e posições, como celebrar o sucesso eleitoral com uma bandeira de outro país ou querer proibir a educação moral e religiosa nas escolas”, conclui Ventura.