Politica

Chega avança judicialmente contra Costa por ter dito que partido era xenófobo e racista

Partido apresentará também um voto de condenação e espera apoio do PSD e do CDS na votação.

O Chega revelou, esta quinta-feira, que vai avançar judicialmente contra o primeiro-ministro, na sequêcia das suas declarações sobre o partido, que apelidou de "extrema-direita xenófoba e racista" e "o pior que existe na Europa".

“O Chega é um partido legítimo, legalizado pelo Tribunal Constitucional português e, portanto, nunca poderia ter as características criminosas que são elencadas pelo primeiro-ministro. António Costa terá de responder pelas afirmações que fez, previsivelmente junto do Supremo Tribunal de Justiça”, lê-se no comunicado a que o jornal i teve acesso.

O partido, liderado por André Ventura, faz ainda saber que avançará também com um voto de condenação formal na Assembleia da República, dirigido “ao sr. primeiro-ministro, pelas lamentáveis declarações feitas e que colocam em causa não apenas o Chega como tambem o PSD e o CDS, devido ao atual contexto de governação nos Açores”. “Esperamos, por isso, o apoio destes partidos neste voto solene de condenação”, acrescenta o partido no mesmo documento.

A terminar, o Chega sublinha ainda que lamenta que um primeiro-ministro “revele total desnorte e desonestidade num momento em que começa a ver o poder fugir-lhe das mãos e não hesite em denegrir se forma brutal e mentirosa os seus adversários políticos”.