Politica

"Próximos tempos vão ser duríssimos. Por favor, ajudem-nos todos!"

Marta Temido deixou um aviso e um apelo ao mesmo tempo, no encerramento do debate na Assembleia da República.

A ministra da Saúde deixou um apelo no encerramento do debate na Assembleia da República. Marta Temido sublinhou que os próximos dias "vão ser duríssimos" e que é preciso a ajuda de “todos”.

O deputado único do Iniciativa Liberal questionou, na sua última intervenção do debate desta terça-feira, se não estava “na altura de ter um plano de testagem mais massivo?". Para Cotrim Figueiredo, o número atual de testes realizados impede que se perceba a verdadeira escala da transmissão da covid-19. O deputado refere também o Hospital de Miranda do Corvo, que disse estar "prontinho a estrear”, permanecendo apenas "à espera" das autoridades de saúde.

Foi Marta Temido quem respondeu ao deputado liberal: "O que temos são camas e espaço, não há um hospital onde há camas e onde há espaço, isso não é um hospital", sublinhou. "Há enfermeiros para mandar para lá? Há médicos para mandar para lá?”, questionou de forma retórica. “Paremos de enganar os portugueses", frisou a ministra.

Por último, a governante deixou um aviso e ao mesmo tempo um apelo: "Os próximos tempos serão duríssimos. Por favor, ajudem-nos todos”.