Politica

PAN questiona Governo sobre discriminação de homossexuais na doação de sangue

Posição do PAN surge após "denúncias feitas nas redes sociais".

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) questionou, esta terça-feira, a ministra da Saúde, Marta Temido, se existe discriminação de homossexuais enquanto dadores de sangue. A questão surge após "denúncias feitas nas redes sociais".

O PAN lembra que "os apelos públicos às dávidas de sangue foram reforçados", mas "através de denúncias feitas nas redes sociais e tal como alertado pela associação ILGA Portugal, foram registadas práticas alegadamente discriminatórias que implicaram a exclusão de dadores pelo facto de se declararem homens gays ou bissexuais, colocando o ónus na sua orientação sexual e não nos comportamentos de risco que pudessem ou não estar em causa".

Assim, face aos "avanços e recuos da parte da Direção-geral da Saúde no que toca às normas emitidas", o partido pretende saber "quais são as normas atualmente em vigor para a doação de sangue" e se "existe ou não discriminação face a um alegado 'grupo de risco', com consideração preconceituosa sobre o que é ser-se homem gay ou bissexual".