Politica

Perder nas eleições autárquicas? Rio Rio diz que será "o encontrão para cair, não é para andar para a frente"

Caso os sociais-democratas percam por mais votos do que em 2017, o líder do PSD disse que terá as condições para cair do poder. 


O presidente do PSD admitiu, esta segunda-feira, que terá as condições para abandonar a presidência do partido após os resultados das autárquicas, caso o PSD nas eleições desde ano for pior do que o obtido nas eleições de 2017.

"Não é um encontrão para eu ir para a frente, é um encontrão para eu cair, como é lógico. Se eu estou a dizer que 2017 correu mal, imagine que 2021 sob a minha responsabilidade ainda cai pior, o encontrão que diz é para eu cair, não é para eu andar para a frente", afirmou Rui Rio, no final da apresentação dos candidatos sociais-democratas para o distrito de Vila Real.

O seu discurso, que decorreu em Vila Real, ficou marcado pela “máxima importância” que as autárquicas têm para o país e para os sociais-democratas, uma vez que o partido tem perdido “muitos eleitos” nos anos de 2013 e 2017.

Note-se que nas últimas eleições autárquicas, o PSD venceu 98 câmaras, elegendo 13.050 pessoas, para câmaras, juntas ou assembleias municipais e de freguesias, enquanto o PS ganhou 161 câmaras.

"Com a descida que tivemos à escala nacional, estas eleições para o PSD, em 2021, assumem uma importância extraordinária", realçou Rui Rio, ao acrescentar que o que "determina a grandeza de um partido, em termos de quantidade, não é o número de deputados que tem na Assembleia da Republica, é o número de autarcas que tem eleitos por esse país fora".

O presidente do PSD sublinhou que "a cada dia que passa nota-se o desgaste do Governo" e indicou que o país "tem que mudar de rumo".

"As eleições autárquicas não são para isto, mas eu acredito que o resultado que vamos ter nas eleições autárquicas não vai ser para isto, mas vai ser o início para que isto aconteça, ou seja, para que nós possamos mudar de rumo em Portugal depois, a seguir, nas eleições legislativas", assinalou o líder dos sociais-democratas.

A data para as eleições autárquicas ainda está por decidir. Na passada sexta-feira, as associações nacionais de municípios e de freguesias indicaram que preferem o dia 26 de setembro, enquanto os partidos estão divididos entre esta data e 10 de outubro, afirmou o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.