Politica

PSD volta a insistir e requer audição a Eduardo Cabrita sobre festejos do Sporting. Medina não escapa

O partido decidiu não baixar os braços pelo facto de Eduardo Cabrita ter reforçado mais uma vez, esta sexta-feira, que não esteve envolvido no acordo para os festejos do Sporting.


O PSD requereu de novo, esta sexta-feira, a audição parlamentar obrigatória do ministro da Administração Interna (MAI) a propósito do inquérito da Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI) sobre os festejos do Sporting.

Eduardo Cabrita não será o único escolhido a falar, uma vez que os sociais-democratas também apresentaram um requerimento para que o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, esclarecesse as dúvidas do partido.

O PSD, no caso de Eduardo Cabrita, recorreu à figura da audição potestativa a que os partidos têm direito a usar regimentalmente para ouvir membros do Governo e entidades públicas.

De realçar que, na terça-feira, os sociais-democratas viram o seu pedido para a audição do MAI sobre este assunto a ser chumbado na Comissão de Assuntos Constitucionais, devido aos votos contra do PS e abstenção do PCP.

O partido decidiu não baixar os braços pelo facto de Eduardo Cabrita ter reforçado mais uma vez, esta sexta-feira, que não esteve envolvido no acordo para os festejos do Sporting.

“Face às últimas declarações do ministro proferidas hoje na Região Autónoma da Madeira, em que insiste obstinadamente que não houve qualquer validação do modelo de festejos da sua parte e contrariando, uma vez mais, o relatório da IGAI, o Grupo Parlamentar do PSD considera que esta situação está longe de estar esclarecida (bem pelo contrário está ainda mais nebulosa)", apontaram os deputados.

Quanto ao requerimento a Fernando Medina, já sem caráter potestativo – ou seja, necessita da aprovação da maioria dos partidos -, os sociais-democratas dizem que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa também deve ser ouvido sobre o mesmo tema, visto que uma parte da responsabilidade esteve sobre as suas mãos.

"O PSD considera que esta passagem de responsabilidades por parte do MAI para a Câmara Municipal de Lisboa deve ser totalmente esclarecida, e nesse sentido considera que deve ser ouvido no Parlamento o presidente da Câmara Municipal de Lisboa no sentido de infirmar, ou confirmar, as declarações do ministro da Administração Interna que imputam a responsabilidade da aprovação do modelo dos festejos do título do Sporting à autarquia", indica o PSD.