Sociedade

João Rendeiro sai da Europa para não cumprir pena de prisão

O antigo banqueiro foi, esta terça-feira, condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva num processo por crimes de burla qualificada.


O antigo presidente do Banco Privado Português (BPP), João Rendeiro, viajou para Londres com conhecimento na Justiça portuguesa, mas terá saído de Inglaterra para fora da Europa, avançou, esta terça-feira, a TVI.

Segundo a estação de Queluz de Baixo, o ex-banqueiro aproveitou o facto de não lhe terem apreendido o passaporte “para fugir para um país que não terá à partida extradição para Portugal por crimes financeiros” e “não tenciona regressar”.

Já de acordo com o Observador, a justiça ordenou a João Rendeiro que se apresente “no próximo dia 1 de outubro pelas 14h” no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa para uma “audição presencial” com o objetivo de “reponderar as exigências cautelares que determinaram a sujeição do arguido à medida de coação que se encontra a cumprir (termo de identidade e residência).”

Caso Rendeiro não se apresente perante a juíza, o tribunal decretará prisão preventiva e avançará para a emissão de um mandado de detenção europeu. De realçar que o ex-líder do BPP avisou a justiça portuguesa de que iria estar no Reino Unido entre 13 e 30 de setembro.

O antigo banqueiro foi, esta terça-feira, condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva num processo por crimes de burla qualificada.

Em maio, fora condenado a dez anos de prisão por crimes de abuso de confiança, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais e, em julho de 2020, a cinco anos e oito meses por falsidade informática e falsificação de documentos, tendo este processo transitado em julgado a 17 de setembro deste ano.