Sociedade

Governo recomenda suspensão das aulas no início de janeiro, mas mantém realização dos exames presenciais

O Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior emitiu uma recomendação para as instituições científicas e de ensino superior com todas as indicações que devem seguir no início de dezembro, quando Portugal passará para estado de calamidade. 


O ensino superior irá suspender as aulas na primeira semana de janeiro, no entanto os exames serão realizados em regime presencial, recomendou o Ministério do Ensino Superior, esta sexta-feira. 

Depois da apresentação nas novas medidas que serão implementadas a partir da 00h do dia 1 de dezembro, o Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) emitiu uma recomendação com várias medidas que as instituições científicas e de ensino superior devem seguir em detrimento das restrições instauradas no estado de calamidade. 

O MCTES recomenda às instituições que seja garantida "a autorização das deslocações de estudantes, docentes, investigadores e colaboradores para as instituições, incluindo as necessárias para realização de exames presenciais no período de 2 a 9 de janeiro de 2022".

Já nas instituições onde não estão previstas atividades de avaliação, a tutela aconselha um prolongamento do período da interrupção letiva de Natal e Ano Novo também na semana de contenção entre 2 e 9 de janeiro, que deverá ser depois compensada posteriormente, tal como ficou definido para o ensino obrigatório, com menos dias de férias na Páscoa e no Carnaval. 

Na primeira semana de janeiro, o MCTES recomenda "teletrabalho obrigatório sempre que seja compatível com as funções desempenhadas pelos trabalhadores".

Além disso, o Ministério voltou a reforçar e a apelar às instituições que mantenham em prática as medidas de distanciamento social, a utilização obrigatória de máscaras nas instalações, as regras de distanciamento físico em cantinas, bares e outros locais de consumo de refeições.

Assim como a segurança e desinfeção de todos os espaços e ainda a promoção de campanhas de testagem e de estudos imunológicos com base em rastreios serológicos são outras das recomendações da tutela.

De acordo com as medidas apresentadas pelo Governo ontem, todas as escolas, ATL'S e creches vão encerrar na primeira semana de janeiro e o teletrabalho será obrigatório, de forma a tentar travar a propagação do vírus, após a quadra natalícia.