Politica

Livre. Partido regressa à Assembleia pelas mãos de Rui Tavares

Depois de conhecer os resultados, o líder do partido garante que o Livre é “o primeiro partido da esquerda a conseguir entrar na Assembleia da República no séc. XXI” e prometeu que “a esquerda verde europeia regressa ao Parlamento para ficar”. 


O Livre conseguiu regressar ao Parlamento, depois de ter perdido a representação parlamentar na última legislatura com a saída de Joacine Katar Moreira, tornando-se deputado não inscrita. Rui Tavares que foi eleito deputado pelo círculo eleitoral de Lisboa já tinha admitido em entrevista ao i que “meio ponto a mais ou meio ponto a menos faz uma diferença muito maior” face a outros partidos maiores e que poderia fazer a diferença entre eleger um grupo parlamentar ou não eleger qualquer deputado, tal como aconteceu em 2015.

Na mesma entrevista mostrou-se defensor de uma maioria à esquerda, que seja plural, pois acredita que só assim é possível afastar uma maioria de direita. “Os nossos concidadãos querem é ter várias vozes representadas no Parlamento, umas com as quais concordam mais, outras com as quais concordam menos, mas que saibam trabalham em conjunto. Esse sentido de responsabilidade e essa visão do futuro faltou nesta legislatura, infelizmente”.

Mas depois de conhecer os resultados, o líder do partido garante que o Livre é “o primeiro partido da esquerda a conseguir entrar na Assembleia da República no séc. XXI” e prometeu que “a esquerda verde europeia regressa ao Parlamento para ficar”, acreditando ainda que não vai estar sozinha porque “muita gente vai filiar-se” no partido. E acrescentou: “Vamos comemorar o oitavo aniversário do Livre com o regresso à Assembleia da República para ficar. Para sermos os representantes da esquerda verde europeia em Portugal, preenchendo finalmente uma lacuna de décadas”.

Os comentários estão desactivados.