Sociedade

Escolas reabrem ainda com máscaras e sem data para caírem

Mortalidade por covid-19 mantém-se acima do desejado.


As aulas do terceiro período, segundo semestre nas escolas que já adotaram o novo calendário, são retomadas esta terça-feira de Norte a Sul do país, com um ponto em comum: mantém-se o uso de máscara obrigatório para os alunos a partir do segundo ciclo. Na semana passada, a diretora-geral da Saúde disse que o uso de máscara em espaços interiores vai manter-se obrigatório em Portugal pelo menos até ser atingido um patamar de estabilidade em relação ao número de novas infeções e de óbitos. Do lado dos diretores escolares, há a expectativa que a medida possa ser revertida ainda nestes últimos meses de aulas até às férias de verão, mas a data é uma incógnita.

O objetivo traçado para aliviar na generalidade todas as medidas restritivas é o patamar do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças: 20 óbitos por milhão de habitantes a 14 dias e, na última semana, os dados referentes a Portugal indicam que a mortalidade estava nos 28,5 óbitos por milhão de habitantes. Nos últimos dias verificou-se de novo um ligeiro aumento nos diagnósticos de covid-19, com os convívios da Páscoa a poderem trazer mais infeções. Os óbitos registam agora uma ligeira diminuição. Este domingo, segundo os dados que a DGS voltou a publicar ao dia, voltaram a registar-se no país menos de 15 mortes diárias atribuídas à covid-19 - a barreira que não pode ser excedida durante 14 dias sucessivos para que o país atinja o indicador do ECDC. Segundo a DGS, registaram-se 13 mortes por covid-19 no domingo de Páscoa, o que não acontecia desde 5 de abril. Desde o inicio do mês morreram 354 pessoas com covid-19 em Portugal, mais do que nos primeiros 17 dias de março, num mês com mais infeções em idosos. 

Os comentários estão desactivados.