Economia

OE 2023. Há "excesso de otimismo" nas previsões, alerta Fórum para a Competitividade

O Fórum para a Competitividade considera que o Governo está excessivamente otimista quanto às previsões do PIB e da inflação, previstas no Orçamento, que diz ter falta de foco no aumento da produtividade, diz na sua nota de conjuntura.


A entidade liderada por Ferraz de Costa estima um abrandamento do crescimento económico, de entre 6,5% a 6,8% em 2022 para entre uma contração de 2% e uma expansão de 1% em 2023. Segundo a análise, “trata-se de um orçamento que usa o imposto inflação em larga escala. A previsão muito otimista de inflação é uma forma de disfarçar esta utilização do imposto inflação. Este imposto não é tão óbvio como os restantes, mas é tão duro como os outros, porque retira poder de compra às famílias e às empresas e entrega-o ao Estado”.

O Fórum diz ainda que há uma “falta de foco na política económica”, na proposta apresentada, particularmente, “na grave lacuna de não enfrentar o nosso problema de estagnação relativa de mais de 20 anos” e, ao mesmo tempo, existe “falta de foco na necessidade de aumentar a produtividade”, defendendo a atração de Investimento Direto Estrangeiro, a transferência de recursos de empresas e setores menos produtivos para outros mais produtivos e a redução dos custos de contexto como formas de responder este desafio.

 

Os comentários estão desactivados.