Politica

Santana apenas teme Marcelo

Santana Lopes só dá prioridade a Marcelo Rebelo de Sousa na corrida a Belém. E reconhece-lhe legitimidade para se colocar como o primeiro na grelha de partida dos putativos candidatos da área do PSD à sucessão de Cavaco Silva. Aliás, já lhe terá dito isso mesmo num encontro recente entre ambos, ao que o SOL apurou.

Mas se Marcelo, que é cada vez mais apontado como o candidato mais desejado pelo partido, não avançar e Santana sentir o “chamamento” de que tem falado, então aí surgirá a oportunidade.

Santana Lopes vai dando sinais de que estará disponível, precisamente se Marcelo não avançar. Os apoios vão-se multiplicando e os incentivos têm crescido e chegado cada vez com maior insistência ao ex-líder do PSD, segundo fontes próximas do actual provedor da Santa da Misericórdia.

Mas uma coisa é dada como certa no seu círculo mais íntimo. Desta vez, só avançará se for para ganhar. E aí, a questão não passa tanto pelo adversário que teria de enfrentar à esquerda mas sim por ser o único candidato no espaço da direita. Ou seja, se for sozinho.

Durão Barroso e Marques Mendes não são vistos como ameaças. “Candidatos para perder há vários (...) depois de Cavaco, houve uma série de ex-líderes do PSD, dos quais primeiros-ministros só fomos Durão Barroso e eu, mas que se acham todos iguais. E, às tantas, torna-se ridículo”, atacou Santana esta semana no DN.

O ex-presidente da Comissão Europeia seria um candidato sério, mas Santana acredita que está excluída a sua candidatura porque Durão não arriscaria avançar para perder. E a verdade é que ainda não conseguiu recuperar totalmente a sua imagem depois da ‘fuga’ em 2004 para Bruxelas, quando abandonou a chefia do Governo. Já quanto a Marques Mendes a convicção é de que não terá grandes hipóteses.

No dia 4 de Novembro Santana dá mais um passo para se posicionar nas presidenciais. O ex-líder do PSD deixa o espaço semanal de comentário na CMTV – um canal transmitido apenas na operadora MEO e, com impacto limitado junto dos possíveis eleitores e do meio político – e muda-se para a SIC Notícias, num modelo de debate semanal, às terças-feiras, com o socialista António Vitorino.

sofia.rainho@sol.pt