Politica

Santana: modelo do debate prejudicou Passos

Na opinião de Pedro Santana Lopes o modelo de debate entre os dois candidatos a primeiro-ministro “não funcionou de todo”.

O ex-líder do PSD critica a intervenção dos jornalistas moderadores no único frente-a-frente televisivo que considera terem prejudicado Passos Coelho. “É que, na quarta-feira, às tantas, o primeiro-ministro não podia acabar frase nenhuma”, aponta o provedor da Santa Casa da Misericórdia no artigo que hoje assina no Correio da Manhã.

Santana assinala ainda outro “aspeto incompreensível” que, defende, também favoreceu Costa e prejudicou Passos. “ Como é que Passos Coelho ficou sentado de lado e António Costa mais de frente para a câmara”.

E nesta matéria aponta responsabilidades aos canais de televisão mas também às assessorias. “Foi uma falha de organização e também de quem deve velar por isso nas assessorias”, reforça.

Apesar de tudo, Santana Lopes afirma que nada disto pretende justificar “um resultado menos conseguido do líder da coligação e, muito menos, diminuir um certo tipo de eficácia na prestação do líder do PS”. Mas também é certo que “para além da certeza quase generalizada de que António Costa ganhou aquele debate”, o ex-primeiro-ministro social-democrata manifesta dúvidas sobre “quem ganhou o país”.

sofia.rainho@sol.pt