Avatar de Manuel dos Santos

Manuel dos Santos


  • Depois da ‘silly season’, regressa o circo?

    Seria bom que o primeiro-ministro compreendesse que a sua insistência no pacote Mais Habitação, vetado pelo PR, é uma asneira.

    Depois da ‘silly season’, regressa o circo?

  • Húbris? A arrogância do primeiro-ministro

    Segundo dados divulgados pelo prol Rui Albuquerque, viviam em Portugal, em 2021, 2312 mil pessoas em risco de pobreza ou exclusão social, com rendimento disponível médio inferior a 560 euros, dos quais 775 mil com rendimento inferior a 370 euros.

    Húbris? A arrogância do primeiro-ministro

  • Em Portugal que Futuro?

    A pobreza afeta hoje uma parte considerável da população portuguesa (pelo menos dois milhões) e a classe média luta desesperadamente para fugir a esse destino.

    Em Portugal que Futuro?

  • Pode a monarquia constitucional resistir?

    Na Espanha de 2023, como em Portugal em 2015, o correto e saudável era que os vencedores governassem e as oposições se dedicassem ao escrutínio leal e permanente das políticas aplicadas pois isso é tão útil como o exercício do poder em beneficio dos cidadãos.

    Pode a monarquia constitucional resistir?

  • Aparafusa aqui… desaparafusa ali!

    Estar a atacar a política monetária do BCE que é dirigida a toda a Zona Euro, onde existe uma moeda de uso comum, para lá de revelar ignorância, é um profundo disparate.

    Aparafusa aqui… desaparafusa ali!

  • Quando o que parece, é

    O Governo refugia-se no sucesso passageiro de algumas variáveis económicas como o crescimento do PIB, a redução da dívida, a diminuição do desemprego (em via de inversão) e a expansão das exportações baseada, ironicamente, na adaptação das empresas ao ajustamento orçamental imposta pela troika.

    Quando o que parece, é

  • Costa… o poucochinho

    Em vez da comédia dos cartazes, o ‘spin’ do Governo deve orientar-se para o robustecimento e valorização das políticas públicas no respeito e ao encontro das necessidades dos portugueses.

    Costa… o poucochinho

  • Amanhã… é outro dia

    Em vez do socialismo liberal, inscrito na Constituição e que Mário Soares sempre protagonizou, criou-se uma espécie de ‘socialismo de miséria’ que afeta muitos cidadãos e, em especial, a tal classe média.

    Amanhã… é outro dia

  • Depois do deplorável temos o irresponsável!

    A ideia de que ‘a Liberdade deve ser livre’ não é uma tautologia nem um lugar comum, pois é fácil perceber que podemos ter a ‘boca cheia’ do conceito (cumprir Abril, dizem pateticamente alguns), como podemos ter normas constitucionais e legais que a consagrem, mas nunca teremos verdadeira liberdade, se não usufruirmos de políticas sociais…

    Depois do deplorável temos o irresponsável!

  • O primeiro-ministro está em ‘modo pânico’?

    A situação é hoje insustentável, porque baseada em mentiras e omissões, e não há manobra de propaganda, por mais eficiente que seja, que oculte a realidade.